segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Decepção

Eu nunca soube te dividir. Sempre quis a maior parte, mais atenção, mais conversa. Eu nunca cogitei a ideia de que talvez toda essa minha possessividade não te fizesse bem. É que eu sempre fui egoísta demais.
Eu nunca soube te amar pela metade. Sempre sonhei com um casamento perfeito, com flores e talvez até um buquê. Eu nunca imaginei que, talvez, você não quisesse o mesmo. É que eu sempre fui intensa demais.
Eu nunca soube ser meio sua. Sempre quis tomar um café da manhã contigo, passear de mãos dadas no parque. Eu nunca pensei que, pra você, pudesse ser só diversão. É que eu sempre fui sonhadora demais.
Eu nunca soube ser sua amiga. Sempre estive preparada para uma aliança no meio do jantar, um telefonema apaixonado no meio da noite. Eu nunca sonhei que você só lembrasse de mim quando precisasse de algo. É que eu sempre fui apaixonada demais.
Eu nunca soube ser quem você espera, mas mesmo assim esperei você descobrir como ser quem eu sonho. É que eu sempre acreditei demais nos contos de fadas (e me decepcionei).

7 comentários:

  1. Já indiquei no twitter novo.

    E espero que leiam, esse texto é merecedor de muitos leitores, assim como você.

    ResponderExcluir
  2. Acreditar em certas coisas,não só em conto de fadas,nos traz as decepções,por que nunca é como a gente quer que seja? =/

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. O certo é não esperar nada em troca.

    ResponderExcluir
  4. O amor não é cego só aos defeitos, mas tambem aos detalhes e sinais.
    Arrasou, may!

    ResponderExcluir
  5. A gente se ilude e só se fode. Fazer o que? É a vida :/

    ResponderExcluir

Critique, elogie, argumente. Mas seja criativo, hen.