quinta-feira, 21 de abril de 2011

Meu amor

Hoje você foi embora e eu chorei. Chorei minhas lágrimas mais salgadas, mais amargas. Logo eu, que sempre fui tão doce, estraguei.
Meu amor não permanecerá bonito pra sempre. Não será sempre puro e intacto, não sorrirá todas as vezes que meus olhos te avistarem por aí. E dói. Meu amor se tornou medroso, insuportável, sufocado. E dói.
Eu não queria ter que te ver partir, só por isso virei de costas e saí andando. Queria que, pelo menos dessa vez, você sentisse primeiro minha falta. Será que você ficou me observando descer as escadas? Será que você pegou o trem e nem sequer pensou no nó que meu estômago deu?
Você me pediu suas coisas de volta e eu não soube o que dar. A camisa, os adesivos. Tudo tão seu, assim como eu. Por que você não me pede de voltar também? Por que não me diz que essa felicidade boba que eu sinto quando você me toca sem querer é mútua? Por que você não mente um pouquinho e me deixa feliz por mais um dia?
Hoje você foi embora e eu continuo chorando. Chorando minhas lágrimas mais salgadas, mais amargas. E meu amor medroso se escondeu embaixo da cama, com medo de ter que ir embora, ter que me abandonar. Talvez ele também eu tenha que devolver.

12 comentários:

  1. Não seria nada legal ser feliz,através de mentiras.A pessoa foi embora e o amor que sente por essa,ficou.Talvez a pessoa volte,ou talvez o amor vá embora um dia,quem sabe.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. eu gostei muito desse texto ,

    'queria que pelo menos , você sentisse primeiro a minha falta ' ,


    nossa, gostei mesmo.
    parabens Ah principio , adorei o blog.

    ResponderExcluir
  3. Você seu sabedoria real, dominadora! Eu ando bem assim, com meu amor fugindo de mim.

    ResponderExcluir
  4. esperamos que não tenhamos que devolver... mas, se for preciso isso ocorrerá sem que nos damos conta disso

    adorei o post

    beijos e uma ótima tarde

    ResponderExcluir
  5. Nossa, belo texto!
    realmente, vc esta escrevendo melhor a cada postagem. lindo lindo *-*

    Beeezos, Deysiane *-*

    ResponderExcluir
  6. selo pra você lá no meu blog, *-*

    http://sabrinaapenasumaaprendiz.blogspot.com/2011/04/quarto-selo-do-blog.html

    ResponderExcluir
  7. Nossa, fazia realmente séculos que eu não vinha no seu blog e reencontrei-o pelo acaso.
    Engraçado que deu uma sensação boa, porque lembrei também, dos meus tempos mais "antigos" no mundo dos blogs...
    Gostei muito do texto, apesar das gotas tristes que ele despeja.
    Beijos, gabi!

    ResponderExcluir
  8. nha <3 amei.
    vontade de te abraçar agora. ok, vou tentar não falar isso de novo, porque soa estranho vindo de uma 'estranha', certo?
    acho que quando a gente chora com medo, as lágrimas ficam assim, mais salgadas.
    e acho que sim, deviamos ter o direito de devolver tudo. não só a camisa, mas também os medos, as saudades e as vontades de mais um pouco.

    se cuida :*

    ResponderExcluir
  9. Olá! Está tendo um concurso de textos no Blog Ilusões. Espero que possa participar! Beijos ;*

    http://mj-ilusoes.blogspot.com/p/participe.html

    ResponderExcluir
  10. Tem desafio pra vc lá no meu blog *-*
    http://sentimentopoetico.blogspot.com/2011/05/desafio.html

    ResponderExcluir
  11. Uma palavra pra esse texto: Inspirador.
    amei e amei.
    beijos, tô seguindo ;*

    ResponderExcluir

Critique, elogie, argumente. Mas seja criativo, hen.